Ingresar a RIMA

Regístrese

  • Por favor ingrese su Código Llave

 

DIA MUNDIAL DO CORAÇÃO
A doença cardíaca encabeça as causas de morte em todo o mundo
O infarto do miocárdio e o acidente vascular cerebral estão entre as causas mais perigosas.


As doenças cardiovasculares, como o infarto de miocárdio e o acidente vascular cerebral, encabeçam a lista de causas de morte no mundo. No dia 29 de setembro se celebra o “Dia Mundial do Coração”, jornada que procura conscientizar a população mundial sobre a necessidade de aumentar a prevenção e promover mudanças no estilo de vida.

A Federação Mundial do Coração, com o apoio da OMS e da UNESCO, designou o dia 29 de setembro do ano 2000 como o primeiro Dia Mundial do Coração e desde então se celebra como uma estratégia de oportunidade para espalhar massivamente o conhecimento e a conscientização a respeito das doenças cardiovasculares, sua prevenção, controle e tratamento.

Apesar dos avanços nas últimas décadas em termos de prevenção e tratamento da doença cardiovascular, ainda se trata de uma doença de alta morbimortalidade. De acordo com o Global Burden of Disease Study em sua publicação "Global, regional, and national disability-adjusted life-years (DALYs) for 333 diseases and injuries and healthy life expectancy (HALE) for 195 countries and territories, 1990-2016: a systematic analysis for the Global Burden of Disease Study 2017" (Lancet 2016;390:1260- 1344) a cardiopatia isquemica segue sendo a principal causa de doença, morte e incapacidade em todas as regiões do mundo, exceto nos países subdesenvolvidos onde as infecções respiratórias do trato inferior foram o principal motivo de mortalidade (devido ao fato de não passarem, ainda, pelo fenômeno de transição epidemiológica).

A magnitude do problema é apreciada ao observarmos que a cardiopatia isquêmica foi causa de 9,48 milhões de mortes no mundo em 2016, representando um aumento de 19% a respeito de 2006. Em virtude da principal causa de  cardiopatia isquêmica ser a ateromatose coronariana, o dia do coração destaca a importância das principais medidas preventivas: alimentação saudável, atividade física regular e abandono do hábito de fumar. Mesmo assim, os controles médicos regulares permitem identificar condições que aumentam o risco cardiovascular, como la hipercolesterolemia, a hipertensão arterial, o sobrepeso,  a obesidade e a diabetes mellitus, entre tantos outros fatores.